Agilidade em Testes de Software – O que é ser Ágil? Parte 02 de 03

agile-glossary

Olá Pessoal,

Dando continuidade ao post ALM – Agilidade em Testes de Software – O que é ser Ágil? – Parte 01 de 03 o que acredito ser um bom caminho desse tema as vezes polêmico.

Particularmente e longe da minha crença/opinião estar certa e além disso, amanhã posso tranquilamente mudar minha opinião, mas hoje creio que agilidade está intimamente ligada muito mais aos indivíduos (time, colaboradores, empresa) que fazem a atividade do que apenas no processo em si.

Claro que há processos que inibem você (que acredita que possui um pensamento ágil, assertivo, etc.) de pular partes desse processo devido a regras estabelecidas, mesmo que você entenda que aquela parte do processo é descartável, devido a uma obrigatoriedade legal como uma ISO ou SOX ou até por determinação da própria empresa.

Continuar lendo

ALM – Agilidade em Testes de Software – O que é ser Ágil? Parte 01 de 03

keep-calm-and-love-agil

Resolvi escrever esse post, depois que recebi um contato de uma amiga me pedindo se eu tinha materiais sobre Testes Ágeis. Então para deixar bem organizado, resolvi escrever um Post de 03 partes que, além de ajudar essa amiga, também deixar disponível caso alguém tenha interesse.

Primeiramente, antes de iniciar a leitura, gostaria de deixar claro que acredito particularmente que, todos os métodos, processos e frameworks são funcionais e bons, e tudo é questão de momento, tendências e realidades, conforme as necessidades de cada empresa e time. Que o objetivo desse post é apenas provocar uma reflexão sobre as tendências, se realmente temos o certo e errado dentro de processos e frameworks mundialmente utilizados e que tanto serviram a seus propósitos ao longo dos anos. E não sou um guru de testes ágeis, nem de DevOps, apenas estou expondo um pouco do que já vi e o conhecimento que tenho de ferramentas e processos.

Continuar lendo

ALM – Fluxos de Processos do Team Foundation Server – SCRUM – Trabalhando com Impedimento

Introdução

Imagine um cenário onde seu time trabalha em um Backlog e encontrou um problema e não consegue progredir. Como proceder?

Fluxo de Trabalho

Crie um item de trabalho do tipo Impediment.

image

image

Vincular como Relacionado esse Impediment na Item de Backlog, Tarefa, ou outro item.

image

Alinhe esse Impedimento com o time para colocar o time para trabalhar novamente.

ALM – Dicas – Scrum – Fatores para determinar o tempo correto de uma Sprint

Olá Pessoal,

Abaixo seguem algumas dicas para um Scrum Master de como gerir o tempo de uma Sprint em um modelo de processo Scrum.

Como uma boa prática, uma Sprint precisa ser o mais curta possível, mas não simplesmente curta. Como diz Jen Schwaber, uma Sprint de mais de quatro semanas tem cheiro de Waterfall. Já uma Sprint inferior a uma semana é possível, porém tem que ser realizada por um time de desenvolvimento sênior e de alto desempenho.

Principais fatores a se cuidar quando se estima um tempo de Sprint:

– A Sprint deve ter um tamanho consistente, normalmente entre uma semana a quatro semanas (podendo-se ter menos ou mais tempo);
– O tempo da Sprint deve ser longo o suficiente para se criar um produto útil e potencialmente entregável;
– O tempo da Sprint não muda, apenas no intervalo entre as Sprints, ou em último caso, de comum acordo entre todos os envolvidos;

Bem é isso. Espero ter ajudado com essas dicas e até a próxima!

Referência

Professional Scrum Development with Microsoft Visual Studio

ALM – Dicas – Scrum – Dicas Para uma Reunião

 

A cada dia do Sprint o time faz uma reunião diária chamada Daily Scrum.

Essa reunião tem como objetivo disseminar conhecimento sobre o que foi feito no dia anterior, identificar impedimentos e priorizar o trabalho a ser realizado.

Características

– Normalmente são realizadas no mesmo lugar;
– Realizada na mesma hora do dia (preferência pela manhã, para estabelecer prioridades do dia);
– Todos os membros do time devem participar;
– Outras pessoas também podem participar, porém como ouvintes;
– Não é um fórum de discussão de problemas, apenas levantamento de pontos para discutir a parte no decorrer do desenvolvimento das atividades;
– Não é uma reunião de coleta de status, mas sim de compromissos que devem ser assumidos por cada integrante do time;
– O organizador é o Scrum Master (que também será um ouvinte na reunião);
– Duração de 15 minutos;
– Reuniões em pé;

Essa reunião deve responder as seguintes perguntas:

O que você fez ontem? (O que tem sido feito desde a última reunião? )
O que você fará hoje? (O que será feito antes da próxima reunião?)
Há algum impedimento no seu caminho? (Que obstáculos estão no caminho?)

Esses impedimentos o Scrum Master deve tratar, ajudando o time no que for necessário.

Como dizem os pais do Scrum, qualquer coisa diferente disso NÃO É SCRUM.

Referências

Professional Scrum Development with Microsoft Visual Studio 2012 p.21

Treinamento Gratuito – Gestão Ágil de Projetos Utilizando Scrum

Olá Pessoal!

Realizando pesquisas no MSDN sobre o TFS e Scrum, encontrei esse Post do Blog Visual Studio Brasil sobre um treinamento Scrum Gratuito que será feito MTC da Microsoft em São Paulo.

Data: 22/01/2014
Onde: MTC Microsoft São Paulo – Av. das Nações Unidas, 12.495, 17º andar. Brooklin Novo. São Paulo/SP
Custo: Gratuito
Inscrição: https://msevents.microsoft.com/cui/EventDetail.aspx?culture=pt-BR&EventID=1032574362&IO=KMdStnhx7AgQsiJ85nTWBg%3d%3d
Maiores informações: http://blogs.msdn.com/b/visualstudiobr/archive/2014/01/15/treinamento-gest-227-o-193-gil-de-projetos-utilizando-scrum.aspx?CommentPosted=true#commentmessage

Um abraço!

Alan Carlos