ALM – Teste Manager – Clonar ou Copiar?

Introdução

A ferramenta Test Manager trás um excelente recurso para facilitar o gerenciamento do seu Plano de Testes, a possibilidade de Clonar ou Copiar seu Caso de Testes, Suíte de Testes, e Plano de Testes, dando velocidade na criação de Casos de Testes.

Importante

– Se você trabalha dentro de uma mesma versão, com iterações ou sprints diferentes, tem todo o sentido você copiar ou adicionar um caso de teste com todos os seus itens atuais (Requisitos, Tasks de Tempo), pois faz parte da mesma versão, assim poupa-se trabalho de reescrever e realizar os links em cima de um requisito, e até criar tarefa, caso o seu processo permita “zerar” uma Tarefa de medição de tempo e reutilizar a mesma na próxima sprint ou Iteração dentro da mesma versão de produto.

– Se você trabalha em um nova versão, e deseja manter links com work items anteriores, inclusive requisitos, mas que não serão alterados, tem todo o sentido você criar uma suite dentro de um plano de testes, realizar um add de caso de teste e copiar esse caso de teste, pois irá gerar um caso de testes com os work items relacionados do antigo, mas que você poderá manter ou remover, sem afetar o origem.

– Se você trabalha em uma nova versão, e deseja apenas manter os passos e descrição do work item, sem o relacionamento com outros work items, tem todo o sentido você clonar o plano de testes diretamente, pois os casos e suites serão clonados, mas não terá link com requisitos anteriores, dando a você a possibilidade de realizar um link que um requisito novo versionado.

Cenários

Abaixo segue exemplo de cenários e qual a melhor forma de utilização:

Usar os mesmos Casos de Testes dentro do mesmo Plano em Suites de Testes Diferentes

Esse cenário você ganha velocidade, pois os Work Items, Links com Requisitos e Tarefas irão se manter, não sendo necessário escrever ou inserir novos dados.

Obs.: Se você alterar o Caso de Testes copiado, sendo na descrição ou links, irá refletir no Caso de Teste origem.

image

image

image

Se você alterar o Work Item de qualquer uma das suites, irá refletir no outro Work Item. Veja como exemplo a alteração da prioridade do Work Item da cópia, e refletiu no original, ou seja, perde o histórico.

image

image

Usar os mesmos Casos de Testes de outras Iterações ou Plano de Testes em um Novo Plano ou Iteração

Esse cenário você ganha velocidade, pois os Work Items, Links com Requisitos e Tarefas irão se manter, não sendo necessário escrever ou inserir novos dados.

Obs.: Se você alterar o Caso de Testes copiado, sendo na descrição ou links, irá refletir no Caso de Teste origem. Você mantém a relação com o Requisito Primário.

Criar uma suite, pesquisar os Work Items e Adicionar os Casos de Testes.

image

image

Usar os Dados (inclusive links) de um Casos de Testes de outras Iterações ou Plano de Testes em um Novo Plano ou Iteração mas como um Novo Caso de Teste

Esse cenário você ganha velocidade, pois os Work Items, Descrição e Links irão se manter, não sendo necessário escrever ou inserir novos dados.

Obs.: Se você alterar o Caso de Testes copiado, sendo na descrição ou links, não irá refletir no Caso de Teste origem. Você mantém ou não a relação com o Requisito Primário.

Criar uma Suite, pesquisar os Work Items e Copiar o Caso de Teste

image

Nesse cenário, você irá Criar um Novo Caso de Teste e ele levará os Work Items do Caso de Testes Original. Nesse caso você poderá alterar o Caso de Testes e remover os Links que não irá alterar o Caso de Teste origem.

image

Veja, foi removido o link Requirement do novo Caso de Teste.

image

E no original ainda mantém.

image

Usar apenas os Dados (Passos e Descrição do Caso de Teste) de um Casos de Testes de outras Iterações ou Plano de Testes em um Novo Plano ou Iteração mas como um Novo Caso de Teste

Esse cenário você ganha velocidade, pois a Descrição e Passos do Teste irá se manter, sendo necessário realizar o link novamente com Tarefas e Requisitos, por exemplo.

Obs.: Se você alterar o Caso de Testes copiado, sendo na descrição ou links, não irá refletir no Caso de Teste origem. Você deve criar uma nova relação com o novo Requisito (nova versão).

image

image

image

Ou seja, você pode usar qualquer técnica, porém precisa se atendar aos detalhes nas alterações e rastreabilidade.

Alan Carlos

ALM – Test Manager – Criando um Caso de Teste Não Funcional

Introdução

Um Caso de Teste não funcional são testes que validam os requisitos não funcionais relacionados ao uso da aplicação em termos de desempenho, usabilidade, confiabilidade, segurança, disponibilidade, manutenibilidade e tecnologias envolvidas.

Não é preciso o cliente dizer sobre eles, pois eles são características mínimas de um software de qualidade, ficando a cargo do desenvolvedor ou gerente de produto optar por atender esses requisitos ou não, desde que não sejam obrigatórios por legislação.

Normalmente esses testes são associados a técnicas adicionais e ferramentas próprias para auxiliar na execução desses casos de testes, ex.:

Load Test: Visual Studio Test Professional

Security Test: Fiddler com Plugins do CodePlex como XSS

Você pode associar itens relacionados a testes não funcionais com testes funcionais, dando velocidade a seu teste e atingindo objetivos de forma rápida. Ex.:

– Todos seus testes Web devem estar sendo executados em HTTPS;

– Em testes de interface (Windows Forms) validar o uso de usuários do grupo Power Users ou Users, com restrições, inclusive ACL, NTFS e SMB;

– Todos seus testes de banco de dados, devem usar usuários DB_OWNER com direitos apenas nas bases de dados em questão;

– Usar os softwares de forma restritiva, por exemplo, o uso de um SQL Express e uma edição do Windows Server mais básica como a Standard, em testes, ajuda a entender e delimitar o funcionamento do produto e já de quebra garantir que funcionará em ambientes mais completos (SQL Enterprise, Windows Enterprise ou Datacenter);

– Associar testes de processo reto com quantidade considerável de massa de dados, auxilia na validação de um teste não funcional de desempenho.

Criando um Caso de Teste Não Funcional

Nesse exemplo, vamos criar um Teste Não Funcional de Stress (Estresse)

Abra seu Test Manager –> Selecione a Suite de Testes Não Funcionais –> Crie seu Caso de Teste Não Funcional

image image

Importante salientar que um Caso de Testes Não Funcional, deve estar associado a um Requisito Não Funcional de preferência, ou muito bem alinhado na determinação do teste junto ao time de desenvolvimento.

Por exemplo: Fixou-se um limite de 50.000 Requisições por minuto que um Web Service de transação suporta. Sendo assim, seu Caso de Teste irá validar esse limite em ciclos constantes e acompanhando se com o passar dos ciclos, o software apresenta degradação de desempenho, congelamento, ou consegue operar normalmente.

Depois de concluído a confecção dos seus Casos de Testes, os mesmos estarão prontos para execução assim que o Requisito estiver pronto para os testes.

Então inicie criando a Tarefa (Task) de execução, informe o tempo previsto de execução (bem alinhado com seu time) e associe ao Requisito em questão.

Depois assine o Caso de Teste ao Testador para que o mesmo seja executado.

Importante:

Tarefa: Associação de trabalho, medição de tempo, vinculação de bugs, comentários sobre a atividade.

Caso de Teste: Conteúdo, passos da execução, gravação, massa de dados, uso futuro, reaproveitamento.

Para executar esse teste, você poderá usar o Visual Studio Online, alocando seus Servidores Web e usando a feature de Load Test do Visual Studio. Maiores informações, clique aqui.

Também pode se usar seu ambiente local e o Fiddler. Maiores informações, clique aqui.

ALM – Como Executar Casos de Testes Exploratórios como o Microsoft Test Manager

Olá Pessoal,

Segue apresentações de como Planejar e Executar Testes Exploratórios com o Microsoft Test Manager.

Essas apresentações abordam:

– Planejamento

– Cuidados

– Criação dos Planos

Apresentações:

ALM – Testes Exploratórios com o Microsoft Test Manager

ALM – Testes Exploratórios – Planejamento

Espero que ajude!

Alan Carlos

ALM–Exame e Certificação Atualização – MCSD: Application Lifecycle Management (ALM)

Pessoal, seguem informações do André Dias MVP ALM (BR Soluções) extraidas do Born to Learn da Microsoft sobre a atualização da certificação MCSD ALM para o Microsoft ALM 2013.

image

“As 3 certificações do MCSD ALM serão atualizadas para cobrir o TFS 2013. A partir de 8 de junho, os exames passarão a considerar essa versão do produto, porém sem grandes mudanças nos objetivos do exame. O conteúdo fica praticamente o mesmo, os números dos exames também e também não há previsão para atualização dos MOCs (cursos oficiais).

Pelo post oficial não dá pra saber se quem já tem precisará de atualização, uma vez que os números dos exames não mudam e não é permitido você refazer um exame que já tenha passado. Vamos aguardar mais novidades.”

Isso aí, obrigado André por compartilhar!

Um abraço.

Alan Carlos

Criando Casos de Testes Automatizados com o Test Manager

Olá Pessoal,

Nesse tutorial irei explicar como gravar um Teste de Software usando o Microsoft Test Manager, e depois editar esse código usando o Visual Studio, dando-lhe liberdade para compilar esse código para subir ao TFS e ser executado de forma automática.

Gravando um Teste Manual com o MTM

http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/vstudio/dd420559.aspx

Cuidados:

Observe se ao gravar não são exibidos alertas do MTM informando possível erros na gravação;
Sempre digite as informações nos campos de forma sequencial e completa, não copie e cole;

Abrindo o código C# do Teste Gravado no Visual Studio

Abra um novo Projeto no Visual Studio usando o Template Visual C# – Test – Coded UI Test Project

image

Ao abrir o popup, selecione o “Use an existing action record” pois iremos usar o código já gravado da ação de teste executada anteriormente.

image

Procure o ID do Test Case executado com o “Record” utilizado:

image

Pronto, seu código já está criado.

image

Caso necessário, limpe o código para que as ações desnecessárias não sejam executadas e tomem tempo desse teste automato.

Outra questão importantissima é que até então, esse teste foi gravado por alguém que validou pessoalmente se o relatório trouxe as informações. Agora você precisará inserir no código desse automato essas informações pois ele será executado sozinho pelo TFS, e deverá garantir que foi executado com sucesso ou com falha, quebrando a BUILD.

Escola de Testes de Software

Olá Pessoal,
Esses tempos estava em um seminário de testes de software e vi uma apresentação muito interessante sobre Escola de Testes de Software.
Esse tema é muito importante, pois trata de diferentes prismas sobre testes de software conforme a realidade do software que se produz, realidade de equipe, empresa e técnicas.
Foi muito interessante, pois quebra muitos paradigmas do que é realmente certo ou errado, qual técnica utilizar, entre outras dúvidas.
Então sem mais delongas, segue a apresentação que montei baseada no que vi no seminário. Logo que possível, irei discorrer mais sobre esse tema.

http://www.slideshare.net/alancarlos29/escolas-de-testes-de-software-14468931