ALM – Conhecendo um Pouco mais sobre ALM – Post 14 de 100 – Criando Testes Unitários para Códigos “Legados” com o Visual Studio Intellitest

Introdução

Esse artigo tem como objetivo auxiliar no entendimento de uma nova funcionalidade inserida no Visual Studio 2015 chamada Intellitest.

O que é o Intellitest?

O Intellitest (antigo Smart Unit Test) é uma funcionalidade disponível no Visual Studio 2015 que tem como objetivo auxiliar o desenvolvedor na geração de testes unitários para seu código. O grande ganho que se tem com essa funcionalidade é a possibilidade de análise do código feita pelo Visual Studio e criação automática ou (co-criação) de um teste unitário, independente do grau de complexidade ou “acoplamento” do seu código fonte.

Assim, essa funcionalidade torna-se muito “poderosa” quando se fala de criação de testes unitários em códigos e sistemas “legados”. Normalmente quando se cria um novo código bem estruturado, é muito mais fácil a criação de um teste unitário, uma vez que você que está programando, ter uma noção do que determinada classe, função, linha de código irá fazer, facilitando a criação do código de teste unitário.

Mas a situação normalmente se complica, quando você precisa criar testes unitários de um código gerado por outro desenvolvedor com inúmeras linhas e complexidades. Aí que a nova feature do Visual Studio entra, ela é capaz de auxiliar no entendimento do código, identificando possíveis testes unitários, e também, lhe auxiliando com dicas e sugestões de correções para você estudar, escolher e codificar conforme sua necessidade.

image

image

O Intellitest executa diversas validações, com inserção de dados aleatórios para testar seu método, mostrando os resultados e possíveis exceções para correção. Inclusive em situações que a entrada e saida não é “declarada” no código, ele se utiliza do Microsoft Fakes que ajuda você a isolar o código que está testando substituindo outras partes do aplicativo por stubs ou shims. Esses são pequenos trechos de código sob o controle de seus testes. Ao isolar seu código para teste, você sabe que se o teste falhar, a causa está lá e não em outro lugar. Stubs e shims também permitem que você teste seu código mesmo que outras partes do aplicativo ainda não estejam funcionando.

Como Usar?

Para usar o Intellitest, dê preferência ao uso do Visual Studio 2015, mesmo havendo o Smart Unit Test, pois a Microsoft dará sequência nas melhorias dessa feature em cima do Visual Studio 2015 e seus sucessores. Faça o download do Visual Studio 2015, disponível no site da Microsoft ou na sua assinatura MSDN, instale e comece a usar.

O passo a passo do uso do Intellitest (Smart Unit Test) e o Microsoft Fakes estão disponíveis nesses materiais abaixo:

Gerar Testes de Unidade para seu Código

Isolando o código em teste com o Microsoft Fakes

Testando o instestável com o Microsoft Fakes

Modelo Mental do Intellitest (Smart Unit Test) em inglês

Dicas

– Funciona com MSTest

– É possível adicionar suposições ao teste de unidade

– Só funciona com código gerenciado (Linguagem Intermediária da Microsoft)

Saiba mais e Fontes

MSDN – Usando o Intellitest

Compilação para MSIL

Visual Studio Summit 2015 – Palestra do MVP Igor Abade

Microsoft Fakes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s