ALM– O que é, Cursos e Consultorias–Parte 1/3

Olá pessoal,

Resolvi escrever esse post, pois percebo que ainda há muitas empresas com problemas ou dificuldades e desenvolver aplicativos de forma correta, sofrendo com prazos, incidentes, bugs, que por muitas vezes são desnecessários. Assim resolvi separar em tópicos cursos gratuitos, cursos pagos e empresas em que conheci os profissionais pessoalmente e tenho certeza que podem ajudar em muito sua empresa a desenvolver de forma correta!

Eu sou um profissional as vezes até muito cético em algumas tendências, pois elas vem e vão, mais algo que não até que não é novidade e me chamou muito a atenção foi o Application Lifecycle Management ou (ALM). Quando a Microsoft resolveu investir pesado nessa forma, oferencendo ferramentas, apoio, cursos, entre outros, percebi que estamos entrando em uma nova era de desenvolvimento e não devemos com certeza ficar para trás.

Então destaco-lhes:

O que é o ALM?

Gerenciamento de Ciclo de Vida de Aplicativos (ALM) é o casamento entre gerência de negócio com engenharia de software, que se tornou viável graças a ferramentas que facilitam e integram processos como análise de requisitos, modelagem de arquitetura, desenvolvimento de código, gerenciamento de mudanças, gerenciamento de testes e gerenciamento de versões de produtos realizados. Cada um destes processos faz parte de uma etapa de um ciclo de vida de um software.

Vantagens:

Aumento de produtividade: A equipe é estimulada a utilizar melhores práticas de desenvolvimento, reaproveitamento de código e otimização da utilização de recursos.
Aumento de qualidade: A capacidade de expor o projeto de forma clara tem como consequência a compreensão do escopo por parte da equipe e a consolidação dos objetivos da parte da area de negócio, permitindo a condução do projeto focado no produto pretendido. Gerencia as atividades de testes identificando os defeitos.
Melhora a interatividade através da colaboração e do bom fluxo da informação, incentivando a comunicação entre os membros da equipe, estando eles centralizados em um ambiente ou distribuídos geograficamente.
Acelera o desenvolvimento através de uma integração simplificada, distribuindo atividades de acordo com a situação e a necessidade do projeto e organizando os recursos, reaproveitando código e minimizando o retrabalho.
Reduz o tempo de manutenção sincronizando aplicação e modelagem e identificando automaticamente o impacto de mudanças de escopo.
Maximiza os investimentos em competência, processos e tecnologias.

Bom até a próxima!

Alan Carlos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s